SUGESTÃO
Perdendo tempo com gestão de redes sociais?
Comece de graça
Postado em 04/11/2020 às 15:47:57

Compartilhe esta notícia:

O que é o Facebook Ads?

O Facebook Ads é um robusto sistema de mídia paga que oferece muitas possibilidades de formatos e segmentações para empresas anunciarem dentro da rede social. Sabe aqueles posts que aparecem em sua timeline com um subtítulo em cinza escrito “patrocinado”? São conteúdos promovidos dentro da plataforma e que foram impulsionados por essa fanpage.

A plataforma de anúncios do Facebook oferece diferentes formatos e objetivos de negócios para quem anuncia, desde curtidas na página, geração de Leads até confirmação de presença em eventos.

 

3 Problemas comuns que o Facebook Ads pode resolver para sua empresa.

 

1. Dificuldade e demora na geração de tráfego apenas com ações orgânicas, como SEO e redes sociais. Sim, tráfego orgânico se consegue com o tempo e não imediatamente. SEO é um trabalho constante de melhorias no seu site focado no médio e longo prazo, e que dificilmente traz resultados logo no começo. Isso não significa que não valha a pena. Muito pelo contrário, o investimento de longo prazo se paga com o tempo. Porém, se você precisa de resultados mais imediatos, anunciar no Facebook é uma ótima solução.

 

2. Dificuldade em encontrar o público certo na internet. Você já conhece seu público? Tem personas bem definidas? Nem todas as empresas conhecem o público certo. Ou conhecem, mas não o encontram. A alta segmentação proporcionada pelos anúncios no Facebook e funcionalidades interessantes como o lookalike audience podem ajudar sua empresa a achar mais rapidamente o público que quero seu produto/serviço, mas ainda não conhece você.

 

3. Jornada de compra muito lenta na percepção de muitas empresas. A jornada de compra é um caminho básico percorrido por todos os consumidores na internet. Entretanto, essa jornada pode ser muito lenta e o tempo entre a etapa de aprendizado e descoberta até a etapa de fechamento pode ser longo. Com anúncios de fundo de funil você pode “atalhar” a jornada de compra e mostrar suas soluções para pessoas que já estão prontas.

 

Como usar Facebook Ads

Para conseguir aumentar a geração de Leads e oportunidades de negócio, muitas empresas recorrem à mídia paga, principalmente pela facilidade e rapidez com que os resultados aparecem, principalmente quando comparada aos canais orgânicos.

 

O Facebook Ads se torna acessível a qualquer um que queira começar a anunciar seu produto ou serviço. No entanto, é por essa facilidade que frequentemente encontramos pessoas que não atingiram o resultado esperado. Por isso, não acreditam que um novo investimento possa ter um retorno positivo. Isso acontece, principalmente, pela falta de alinhamento desse investimento com a estratégia de Marketing da empresa. A consequência são campanhas não otimizadas e sem objetivo claro.

 

Em todo caso, é preciso entender que os anúncios não vendem por si só: é necessário entender a dinâmica dessas ferramentas, o perfil do público-alvo presente em cada canal e as otimizações e boas práticas que farão diferença nos resultados.

 

Agora traremos algumas estratégias que estudamos e você pode usar para saber como fazer um anúncio no Facebook (ou otimizar as campanhas existentes) e obter maior retorno sobre o investimento:

 

1.Teste tudo o que for relativo à campanha

Esta dica é pré-requisito para todas as ações de Marketing Digital e se ela já for praticada por você, sinta-se livre para avançar ao próximo tópico. Diversas vezes já vimos campanhas fracassarem por erros que poderiam ter sido evitados com simples testes. No caso de mídia paga, o prejuízo é ainda maior, pois significa dinheiro desperdiçado. A regra de ouro é sempre confirmar se o usuário chegará ao objetivo desenhado por você para a campanha. Antes de colocar um anúncio no ar ou aumentar o orçamento de Facebook Ads, pense em toda a estratégia e o que vai acontecer após o Lead clicar em sua publicação.

 

Checklist da mídia paga:

  • A segmentação do anúncio está correta?
  • Há erros ortográficos no anúncio ou nas páginas para onde irão os Leads?
  • A Landing Page (página para onde o anúncio direciona o visitante) está funcionando?
  • Os textos estão transmitindo bem a proposta de valor da sua oferta?
  • Para onde estão indo os Leads após o preenchimento do formulário? Existe uma página de agradecimento?
  • A integração com seu software de Email Marketing está funcionando?
  • Há algum fluxo de automação configurado para manter o relacionamento após a conversão do visitante em Lead?

Verifique tudo isso antes, pois nem a melhor campanha do mundo, com o maior investimento em dinheiro, consegue ter resultados satisfatórios sem que a estratégia toda esteja funcionando.

 

2. Instale o pixel antes de anunciar no Facebook Ads.

“Se você não pode medir, não pode gerenciar”. Colocar em prática a famosa frase de Peter Drucker, pai da administração moderna, pressupõe um passo anterior: o uso de boas práticas na criação dos anúncios. Se você as aplicar depois que suas campanhas estiverem no ar, será mais difícil saber qual desempenhou melhor e como melhorá-la. Por isso, inicie pelo pixel do Facebook. Trata-se de um pequeno trecho de código que você deve instalar em seu site para obter informações e realizar ações, como:

  • Contabilizar o número de conversões realizadas a partir de campanhas do Facebook Ads;
  • Criar uma lista de retargeting. Trocando em miúdos, criar uma lista de pessoas que
  • visitaram o seu site e que receberão os seus anúncios no Facebook;
  • Criar uma lista de público semelhante (Lookalike Audience).

Baseada na lista das pessoas que passaram pelo seu site, a rede de Mark Zuckerberg irá procurar mais pessoas com perfil parecido, expandindo a audiência dos seus anúncios. Daí a importância de você ter o pixel instalado nas suas páginas para aumentar seus resultados e diminuir o custo por Lead.

 

Passo 1: Para ter acesso a esse código, acesse seu Gerenciador de Eventos, clique no menu esquerdo da página e selecione “+ Conectar fontes de dados”.

 

Passo 2: Aparecerá um pop-up de criação de pixel. Escolha o tipo “Web” para conectar seu site e depois “Pixel do Facebook”

 

Passo 3: O próximo passo é instalar o código. Em vez de inseri-lo diretamente no seu site, recomendamos fortemente o uso do Google Tag Manager. Trata-se de um serviço do Google em que você pode inserir diversos códigos em um único segredo, incluindo o pixel do Facebook Ads.

 

Passo 4: Para verificar se o pixel está instalado corretamente, há um plugin no navegador Google Chrome chamado Pixel Helper. Por meio dele, você também sabe quantos códigos o site possui, quais eventos estão sendos disparados e qual é o ID do pixel. “Caso queira fazer a instalação sem usar o Google Tag Manager, copie o código do pixel e coloque-o entre as tagsedo código fonte do seu site.”

 

3. Não tente vender para um público que não te conhece ao anunciar no Facebook.

Ao pagarem para gerar tráfego, muitas empresas acreditam que devem focar na venda, direcionando todos os anúncios para uma página de produto ou serviço. O porém é que nem todas as pessoas estão no momento de compra. Como mostra Chet Holmes no livro The Ultimate Sales Machine, apenas 3% do seu público potencial está procurando ativamente pelo seu serviço. A nossa recomendação é alinhar sua estratégia de compra de mídia a uma de Inbound Marketing, fazendo anúncios específicos para o grande público. Vale oferecer eBooks, webinars, ferramentas gratuitas, templates etc.

Em troca desses conteúdos, os visitantes irão dar informações pessoais, como nome, email, empresa, cargo, segmento, etc. Esses dados são úteis para você qualificar os Leads e estabelecer um relacionamento com eles, fazendo-os chegar mais rápido ao momento de compra.

 

Caso você já tenha uma base de Leads, comece um relacionamento via Facebook Ads. Como? Crie um Público Personalizado a partir da lista de emails que possui. No Pombox, grande parte do nosso orçamento de mídia paga é destinado a anúncios com foco em geração de Leads. Essa estratégia permite rechear nossa base e criar outras formas de relacionamento, aumentando as chances de fechar negócios.

 

4. Não faça da aquisição de fãs o principal objetivo da sua estratégia.

Métricas como número de pageviews, seguidores no Twitter, curtidas no Facebook, visualizações no Youtube, etc. Costumam impressionar, mas na prática só costumam fazer bem ao ego. A pergunta é: o quanto esses números contribuem para vendas? Fechar negócio é a única atividade que efetivamente traz dinheiro para a empresa. Todo o restante é custo. Tratando-se de Facebook Ads, há empresas que focam grande parte do orçamento em aquisição de fãs a fim de aumentar o número de curtidas da página. A estratégia até é válida, pois produz prova social e transmite credibilidade para quem ainda não conhece a empresa. Mas o impacto dessa estratégia em vendas é mínimo, foque os anúncios em “conversões”, pois trata-se de uma estratégia que terá impacto financeiro, seja imediatamente, quando o anúncio for para um produto, seja indiretamente, quando o foco for a geração de Leads. Com esse objetivo, você conseguirá mostrar e comprovar os resultados da campanha.

 

5. Use o blog a seu favor: Aumente o volume de contatos na lista de retargeting por meio do anúncio de posts.

Promover posts do blog da sua empresa é uma oferta indireta e de baixa concorrência. Está aí uma boa estratégia para você conseguir tráfego a um baixo custo por clique. Com esse tipo de campanha, você direciona o tráfego para seu blog e faz as pessoas terem contato com o seu pixel do Facebook Ads (como falamos na outra dica). Pronto: elas serão incluídas na sua lista de retargeting e receberão seus anúncios.

 

6. Rastreie todo o tráfego do Facebook Ads utilizando o URL Builder

Uma das grandes vantagens do Marketing Digital é a possibilidade de mensurar toda ação. Ainda hoje a maioria das ferramentas de web analytics, incluindo o Google Analytics, não distinguem por si só o tráfego conquistado por meio de anúncios do Facebook do tráfego orgânico naturalmente.

Para contornar essa situação e mensurar de forma precisa suas campanhas de Facebook Ads, recomendamos o uso do URL Builder, um recurso do Google que permite rastrear a origem do tráfego de forma personalizada e tornar mais fácil a análise dos resultados. Para fazer isso no Facebook Ads, você pode colocar as tags necessárias na opção avançada do anúncio, em "marcações de URL”.

 

7. Monitore os Leads gerados via Facebook Ads no seu funil de vendas para certificar que eles estão gerando ROI

Para ir além e fazer uma análise mais profunda dos resultados que causam impacto na sua empresa, você precisará de outras ferramentas, como: Ferramenta de análise. Entre elas, a mais conhecida é o Google Analytics, útil para você tirar melhores insights dos visitantes que chegam ao seu site Ferramenta de Automação de Marketing, como o RD Station Marketing, que serve também para manter o relacionamento com os Leads e analisar o resultado em vendas trazido por cada campanha.

Aqui no Pombox nós utilizamos o RD Station Marketing para ter uma visão completa do funil de vendas e informações extras como o estágio de compra e a evolução dos Leads no funil ao longo do tempo. Toda essa informação alimenta o Marketing BI, funcionalidade que traz entre outras informações o ciclo de venda (geral e por fonte de tráfego) e a eficácia de cada campanha de Marketing Digital.

 

8. Faça testes A/B constantemente

No seu conjunto de anúncios, teste duas versões para o mesmo anúncio. Na peça variante, vale alterar um único aspecto: a imagem, texto ou o call-to-action e formato. Dessa maneira, terá certeza o que fez diferença para o seu público e poderá replicar o aprendizado nos próximos anúncios.  Quer um exemplo? Colocamos no ar vários formatos de um único anúncio. A versão de carrossel teve desempenho bem superior ao demais: registrou 30% a mais de cliques!

Moral da história: investimos nessa peça para que mais pessoas fossem impactadas por ela.

 

9. Como gerar insights para otimização de Facebook Ads

Primeiramente, ter um objetivo para fazer mídia paga é fundamental. Definido o foco, ter uma metodologia e um processo para acompanhar periodicamente as principais métricas é essencial para uma melhoria contínua de seus anúncios.

Porém, para melhorias mais substanciais é necessário uma análise mais profunda dos dados apresentados, e são algumas dessas análises que vamos mostrar nesse post. O acompanhamento dos números do Facebook é importantíssimo para NÃO perdermos o controle de nossos gastos, mas principalmente para potencializarmos nossos investimentos.

Para essa análise periódica, não há necessidade de exportar individualmente cada campanha apenas personalizar os campos mais relevantes é suficiente para verificar se tudo está dentro do esperado. 

Caso você queira fazer uma análise mais aprofundada para gerar insights para um experimento a fim de melhorar seu desempenho, a utilização da exportação de dados ajudará consideravelmente, visto que, para alguns tipos de análises, como criação de gráficos, o Facebook é bem limitado.

Certifique-se de que seus dados são confiáveis, pois em muitas campanhas o Facebook superestima o número de conversões. Para fazer um double check, é interessante configurar o Google Analytics para contar o número de conversões, pois costuma ser mais próximo do número de Leads gerados.

Existem várias análises imediatas que você pode fazer para tomar ações sem precisar exportar dados: Ver a frequência das campanhas, que indica quantas vezes o mesmo usuário foi impactado pelo anúncio. Se estiver muito alta, podemos otimizar a campanha para“Alcance único diário” na “Edição de conjunto de anúncio” > “Otimização e veiculação ou mudar o público-alvo”.

Verificar o CPC (link), em “Resultado”, de acordo com seu benchmarking ou histórico. Caso esteja acima do desejado, você pode diminuir o orçamento, ou dar um lance máximo por resultado ou por CPC.

No “Gerenciador de Anúncios”, você pode alterar o detalhamento para Posicionamento. Dessa forma, você pode comparar o desempenho do computador desktop, Instagram, coluna da direita e dispositivos móveis. Com essa comparação, você pode ver qual deles tem o pior desempenho e pausá-lo ou reformular a campanha.

 

PRUUU!

Cadastre-se agora!

Compartilhe esta notícia: